Compras no Paraguai

Como fazer boas compras

O centro comercial de Ciudad del Este, no Paraguai, já chegou a ser o segundo maior do mundo em negócios nos anos 90. Ali se pode comprar produtos do mundo inteiro, a preços interessantes.

Hoje, porém, algumas coisas mudaram na região. A começar pela cota de importação estipulada pela Receita Federal, de 300 dólares por pessoa, que afastou parte dos chamados sacoleiros. Quem gasta acima disso tem de recolher impostos sobre o valor excedente. Entretanto, fazer compras na fronteira continua sendo um ótimo negócio, desde que se sigam alguns conselhos importantes. 

A dica é sempre fazer compras fora do Brasil em dolares, pois os preços dos artigos importados são geralmente fixados com base na moeda norte-americana. Já os cartões de crédito andam em desuso. Poucas lojas os aceitam, e, nestes casos, cobram taxas consideráveis, por causa da transação internacional.

Mais uma precaução a ser observada é testar o produto escolhido antes de fechar negócio. Afinal, uma eventual troca é praticamente impossível para quem mora longe de Foz. E, ao se certificar do funcionamento da mercadoria, esteja atento se o vendedor embala e lhe entrega o mesmo artigo selecionado ou algum similar não testado.

Destino secundário da região, mas não menos interessante, é a pacata cidade argentina de Puerto Iguazú, que abriga um comércio familiar que aspirava prosperidade até a crise cambial que levou a Argentina à bancarrota. Atualmente, a recuperação da economia local é visível, fazendo da cidade um bom lugar de compras para quem busca vinhos e roupas. Para chegar lá, é necessário apresentar a carteira de identidade ou passaporte na aduana.